Deixe um comentário

PASCOAL MEIRELLES


Baterista e compositor, Pascoal Meirelles nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1944.

Inicialmente autodidata, estudou e graduou-se, posteriormente, no Berklee College of Music (Boston, EUA), a renomada escola de música por onde passaram músicos como Quincy Jones, Toshiko Akiyoshi e Gary Burton, entre outros.

O início de sua carreira profissional aconteceu aos 18 anos, tocando em bailes e casas noturnas. Formou o grupo Tempo Trio, em 1966, com o qual gravou um disco para a Odeon.

Mudando-se para o Rio de Janeiro, em 1967, foi convidado a participar do grupo de Paulo Moura, enquanto atuava em shows e gravações com Maysa, João Bosco e lvan Lins entre outros.

Excursionou pelo México, em 1972, e pelos EUA em 1974, com o grupo Festa Brasil, ao lado de Simone, Tenório Jr., Fernando Leporace, Chiquito Braga e João de Aquino.

Em 1975, obteve uma bolsa de estudos para o Berklee College of Music, onde estudou até 1979. Nesta época, atuou em clubes de jazz e participou do show “Saravá” apresentado na Broadway, em Nova York, além de gravar o álbum duplo Terra Brasilis, de Antonio Carlos jobim, com orquestração de Claus Ogerman, ao lado de Oscar Castro Neves e Michael Moore, entre outros.

De volta ao Brasil, atuou por mais de 10 anos na banda de Luís Gonzaga Júnior. Como músico de estúdio, gravou com Hélio Delmiro, Wagner Tiso, Chico Buarque, Danilo Caymmi, Edu Lobo, Claudio Roditi, Hendrix Meurkens e Luís Bonfá, entre outros.

Pascoal Meirelles é um dos fundadores do grupo instrumental Cama de Gato, que originalmente contava ainda com Mauro Senise, Arthur Maia e Rique Pantoja (este último recentemente substituído por Jota Moraes). O grupo foi aclamado pela crítica corno o mais bem sucedido grupo instrumental dos anos 80. Com cinco discos lançados – “Cama de Gato”, “Guerra Fria”, “Sambaíba”, “Dança da Lua” e “Amendoim Torrado” (este último recebeu indicação para o Prêmio Sharp) – o grupo ainda realizou turnês pelo Brasil, Espanha, França, Bélgica e Estados Unidos.

Paralelamente, a partir de 1981, Pascoal Meirelles dá início à sua carreira solo, lançando seu primeiro disco “Considerações a Respeito”. Em seguida. vieram “Tambá” (1983), “Anna” (1987), “Paula” (1992), “Forró Brabo” (1998) e “Considerações” (CD compilação dos três discos iniciais, 1996). Recebeu indicações pelo seu trabalho em “Paula” e “Considerações” para o prêmio mais importante da música brasileira: o Prêmio Sharp.

Entre 1994 e 1996, participou como professor do Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília; ministrou treze workshops na Dinamarca e Suécia, apresentando-se, também, em dois concertos no Kopenhagen Jazz House. Em 1996 conferiu cursos na cidade de Ouro Preto, no Festival de Inverno da Universidade de Minas Gerais e também em Santa Maria (Rio Grande do Sul), no II Encontro Latino-Americano de Percussão.

Em 1997 gravou a trilha sonora de Edu Lobo para o filme épico “A Guerra de Canudos”, executando percussão clássica com orquestra de câmara, e em seguida realizou turnê de shows e workshops com o grupo Cama de Gato, em diversas cidades do nordeste do Brasil. Foi também convidado a tocar com Bob Mintzer Big Band, no Festival de Inverno da Universidade de Minas Gerais e, posteriormente, a ensinar no Berklee World Percussion Festival, em Boston (EUA). Em 1998, lecionou no I Festival Internacional de Música de Natal (Rio Grande do Norte).

Em 1999, apresentou-se com Paulo Moura em Roma, Milão, Tel Aviv e Jerusalém, além de ter tocado com Claudio Roditi Group no Bern Jazz Festival (Suíça) e ter ministrado workshops na Suécia.

Desde então, tem realizado diversos projetos, tais como: lançamento em 1997 do sexto CD solo “Forró Brabo” em diversas capitais brasileiras, participação na gravação do novo CD e em shows do cantor / compositor Ed Motta, participação em workshops na Feira Nacional de Arte e Cultura da Paraíba em 1999, lançamento do CD “Água de Chuva”, com o grupo Cama de Gato em 2002, concerto no Festival de Jazz de Marsiac, França, com o grupo de Claudio Roditi, workshop na Escola Drumtech, em Londres, Inglaterra em 2003, lançamento do CD “Tom” em 2004, no Mistura Fina, no Rio, com o trio formado juntamente com o baixista Alberto Continentino e o guitarrista Nelson Faria, que apresentou-se no Projeto Bossa Nova 2000 e SESC Instrumental. Ainda em 2004, foi convidado pela Sociedade Filarmônica de Quito, Equador, para se apresentar com o Cama de Gato no Teatro Sucre e realizar workshops na Universidade São Francisco de Quito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: