1 comentário

Músico Cristão: O Tabu da Hipocrisia.

Pra fechar o ano, no clima da maior festividade cristã (Natal), resolvi escrever para meus brothers na fé. Os que não são cristãos, não se sintam excluídos, podem aproveitar o texto também, mas fará mais sentido para os que vivem essa fé.

Falarei de algo que recentemente foi tema de um debate interessante com alguns amigos.

O Músico Cristão

serginho-herval-credito-wilian-aguiar3

É bem verdade que todo mundo tem sua fé. Mesmo os que decidem não ter, acabam por ter, paradoxalmente, através dessa decisão de não ter. Enfim, vemos músicos de todas as religiões mundo à fora e me parece que os cristão acabam sendo os mais “marginalizados” dentro do próprio meio. Não vou generalizar, até porque isso está mudando aos poucos, mas acontece que  essa relação entre ser cristão, viver a fé, fazer parte de uma comunidade (igreja), servir/trabalhar na igreja e ser músico (profissional) não se dão muito bem, pelo menos aos olhos de uma parcela significativa da comunidade cristã.

Na minha opinião, se você é cristão e quer ser músico profissional, você não precisa engolir sapo, mas deixa ele lá no brejo dele, não dê muita corda pra esse tipo de debate. Falo sobre algo que tenho conhecimento, pois vivo isso.

Meu conselho é que você busque não necessariamente falar sobre os ensinamentos da sua fé, mas essencialmente vivê-los. Tocar 4265353profissionalmente, muitas vezes te levará a locais onde não respeitam “essas coisas de igreja“, conviver com pessoas que não querem saber de “coisas de bíblia“… obviamente, se você vive a sua fé, isso vai de encontro.

Dar exemplo e mostrar que você não crê por imposição é muito importante, porque a pior coisa que pode lhe acontecer, é alguém (da sua banda, por exemplo) te perguntar porque você faz algo, ou porque você não faz algo e você não ter um motivo SEU. Onde quero chegar? Se você não tem convicção sobre o que crê, você ainda não está pronto pra expor a sua fé. Se você expor, você será “sabatinado” mais cedo ou mais tarde.

No geral, é um ambiente complicado pro “crente”, visto  com maus olhos pelos outros (da igreja) pois às vezes tocamos em bares, ou boates… na verdade há uma grande hipocrisia generalizada, principalmente no brasil, no que diz respeito ao músico, mas não vou entrar nesse debate agora, mas isso gera uma sensação nos outros que você faz por diversão, como se você  precisasse de pretexto pra frequentar bares e boates por ser cristão… eu particularmente não sou muito de curtir a balada, sou mais caseiro, mas não vejo nada de errado em frequentar locais assim. Penso que o fato de ser cristão muda seu caráter, e ir a um bar, sentar numa mesa, conversar com amigos e até beber (MODERADAMENTE, É BOM DIZER) não muda o seu caráter. Mas como falei anteriormente, deixa esse sapo no brejo dele, não adiante entrar em debate, apenas viva o que você prega e já  será o suficiente.

Nicko_McBrain_2

NICKO MCBRAIN
(Iron Maiden)

A minha opinião é que um dos maiores truques do Diabo é fazer você acreditar que ele não existe. Eu posso dar um tapinha no ombro das pessoas e falar, ‘Eu não estou glorificando-o, se eu estivesse eu não seria Cristão. Pois eu entendo, e a maioria dos Cristãos entendem, que o pecado é o domínio do Diabo e o último pecado é a morte, mas nós temos um caminho a ser seguido, e é aí que a fé e o Cristianismo entram em cena. Algumas vezes eu já tive a oportunidade de conversar com as pessoas sobre a minha fé e sobre o que eu sinto, e talvez esta seja a maneira com a qual o bom Deus esteja trabalhando comigo.

(Recomendo esse artigo: http://www.ironmaiden666.com.br/2012/04/nicko-mcbrain-cristao-baterista-fala.html)

Uma outra atitude “hipócrita” de tudo isso é com relação aos cachê de músicos ou bandas evangélicas. Muita  gente fala que são mercenário, falam em “vender o evangelho” ou “cobrar pra louvar a Deus“…. gente, na boa, isso é pura HIPOCRISIA!

Os caras são profissionais, graças a Deus conseguiram isso tocando algo relacionado à fé deles, eles se sustentam com isso. O cachê é do tamanho da valorização profissional. As igrejas contratam pastores que falam pra multidões e lhes pagam rios de dinheiro –  falo “Rios” pois são salários que se comparam ao salário oficial do presidente da república – mas reclamam dos cachês de bandas/cantores valorizados no mercado. Pior de tudo é que já vi gente reclamando de um ingresso de R$ 40,00 de um show de uma banda cristã de alcance nacional, sob a alegação de que não vai pagar “QUARENTA REAIS!!!” pra louvar a Deus, mas comprar um ingresso de R$ 140,00 pra um show de um artista que não é cristão. Ou seja, R$ 40,00 pra louvar a Deus eu não pago, mas R$ 140,00 por entretenimento puro e simples tá de boa. Nada contra as preferências. Tem artistas que eu pagaria mais, tem outros que não iria nem de graça, não entro nesse mérito, mas na hipocrisia que se vive por aí.

Quase um desabafo de final de ano huahuahuhauha.

Mas, já concluindo, deixo a dica pra você que tem talento e quer utilizá-lo de forma profissional; Esteja onde você estiver, na igreja ou numa lounge por aí à fora, seja você. E se você é um cristão que vive a fé de maneira honesta e dedicada, faça isso na igreja e faça isso fora dela (PRINCIPALMENTE).

Pregue o Evangelho a todas as pessoas. Se for necessário, use palavras“.
(Francisco de Assis)

Feliz 2014 pra todos!

PAX

Victor Slave
Victor Slave

Anúncios

Um comentário em “Músico Cristão: O Tabu da Hipocrisia.

  1. parabens KB…
    enfatisou muito bem..
    o assunto é atraente..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: