Deixe um comentário

Quanto Vale o Show?

No último artigo que postei aqui, falei algumas coisas que penso sobre ser feliz na música e sobre a relação “hobbie x profissão” que pode rolar nisso tudo (confira AQUI). Pois bem, agora vou viajar aqui sobre um tema que tem tudo a ver com o lado profissão…. apesar de também fazer parte do universo hobbie.

Quanto Vale o Show?

arte

Essa é uma pergunta tem muito pouco a ver com dinheiro… menos do que a maioria das pessoas possa imaginar quando lê pela primeira vez.

Arte tem muito valor, inclusive financeiro, mas esse valor está diretamente ligado ao artista. No nosso caso o músico. A valorização financeira faz parte, mas é conseqüência da valorização que o próprio músico dá à sua arte.

Se eu vou formar uma banda é prazeroso que seja com amigos, mas se eu valorizo de verdade, não basta ser amigo, tem que saber tocar! Tem que ter qualidade. Se puder unir os dois, ótimo, se não puder, paciência… Isso faz parte de uma preocupação que todos deveriam ter de que o trabalho seja feito e seja BEM FEITO!

Recentemente estava conversando com amigos músicos sobre situações rotineiras de gravações por aí e trocamos ideias sobre situações studio-drumscomo fazer um pacote de gravação num valor x, cobrando por faixa, sendo que cada faixa, na hora de gravar, dava tanto trabalho que valia por umas 5! … às vezes por preciosismo, às vezes  exagero, mas SEMPRE para que o trabalho ficasse bem feito.

Eu preciso pensar que a MINHA MARCA está sendo deixada ali naquela gravação, então essa marca tem que ser muito bem feita. Às vezes não vale a pena pegar um trabalho que até pague bem, mas n te dá boa condições para que você dê o seu melhor, pois lá na frente, quando comentarem negativamente sobre o trabalho, o seu nome será citado e ninguém nunca lembra dos “perrengues” que passamos :/ .

A questão financeira entra como conseqüência de você saber do seu potencial e saber que o seu trabalho vale o valor que você está cobrando, seja ele qual for. Tocar de graça com sua banda quando ela está começando pra poder mostrar ao público vale a pena, mas tem um limite. Não dá pra ficar nessa por muito tempo ou a sua banda perde o respeito dos contratantes… é uma questão de valorização.

Será que vale a pena perder horas de sono estudando repertório, carregar seu equipamento “nas costas” pra ensaiar e tocar, se dedicar tanto para tocar de graça porque algum produtor/empresário acha que está te fazendo um favor deixando você “aparecer”?

aquiles_priester_por_antonio_rossa_blog

Aquiles Priester

Aquiles Priester quando recebeu convite para uma audição teste para novo baterista do Angra (banda que o traria de vez ao conhecimento do grande público) respondeu que iria, mas só o faria com a sua bateria que estava em outro estado, logo precisava de mais tempo. Ele corria o risco de perder a oportunidade, mas ele sabia que para dar o melhor, precisava da sua bateria. Isso gerou respeito e valorização nos caras do Angra que já o receberam para o teste com outros olhos.

Às vezes precisamos tomar decisões chatas como negar um trabalho, ou fazer exigências para que a nossa condição de dar sempre o melhor seja mantida. Então que seja assim. DÊ SEMPRE O SEU MELHOR! Valorize sua arte!

Quanto vale o seu show?

Victor Slave
Victor Slave

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: