Deixe um comentário

Musica: O que realmente importa?

Este post na é verdade mais o resultado de uma viajada minha do que algo com “moral científica”… lógico! De qualquer forma, vale a reflexão.

MÚSICA: O QUE REALMENTE IMPORTA?

O que de fato importa quando se faz música? O que realmente buscamos quando compomos e executamos uma música?

Quero abordar isso sob quatro pontos de vista, que podem estar juntos ou não. Fama, Sucesso, Satisfação e Necessidade. O que isso significa pra mim? (Aí vale uma reflexão de cada um)

A Fama é, na minha opinião, apenas NOTORIEDADE, nada mais. É ser conhecido, mesmo que não seja reconhecido na rua, mas ter seu nome ligado a algo que está ligado ao seu nome… deu pra sacar? É importante dizer que fama não é necessariamente algo bom, pode ser “má fama”, o figura pode ser famoso por fazer algo mal feito, ou por fazer algo errado, ou por não conseguir fazer algo.

Já o Sucesso é diferente. O sucesso, no que diz respeito as outras pessoas pode até ser relativo, mas no que diz respeito a mim, no caso o indivíduo bem sucedido, é sempre algo bom, pois Sucesso trata-se de alcançar o objetivo, seja  ele final ou apenas uma etapa.

Definindo sucesso e fama, podemos entrar onde eu queria chegar: O QUE REALMENTE IMPORTA?

Eu não quero aqui dizer que precisamos escolher, até porque a fama pode ser o seu objetivo, mas se você pudesse escolher apenas uma opção, quando você compõe uma música, você escolheria que ela fosse agradável ou conhecida?

Viver de música é complicado, porque todo músico (pelo menos a maioria) tem a sua satisfação na própria música, mas satisfação não paga as contas… a não ser que seja a satisfação de quem contrata o show, claro.

Eu penso que se os músicos (pelo menos a grande maioria) priorizassem a qualidade em detrimento da “animação da festa” as coisas mudariam muito. Conheço pelo menos duas dúzias de músicos aqui na minha cidade que tocam profissionalmente, vivem somente de música, mas não estão fazendo isso da forma que gosta. É um “roqueiro” em banda de forró, um “jazzista” em banda de pop rock, é um “sambista” em banda de axé e por aí vai… porque o “mercado” está para alguns nichos e pra outros não, fazendo com que eu me junte a uma banda que faz um tipo de música que eu não me “satisfaço” tocando, mas que atingiu uma notoriedade local que permite estar sempre tocando e assim, fazendo $$$!

Eu pessoalmente ainda não fiz isso, mas não posso dizer que nunca farei. Espero que nunca precise, mas não sei o dia de amanhã. Aconselho a todos que fazem música que busquem excelência no que faz. Mesmo que não seja no projeto dos seus sonhos, porque “a boa música ainda salvará o mundo” (V.S.).

Victor Save

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: