Deixe um comentário

Exercício: INTRODUÇÃO AOS RUDIMENTOS

Ser bom em alguma coisa (especialmente em Bateria), geralmente não é fácil. Isso pode, às vezes, ser frustrante porque sua cabeça quer tocar coisas que seus músculos não conseguem. É aí que entra a paciência e a dedicação. Às vezes, você precisa repetir exaustivamente um exercício até que ele fique correto. Se você quer ficar bom, tem que PRATICAR!

Postura – você deve gastar algum tempo para ajustar o banco e a caixa numa posição confortável, que permita que você mantenha os braços e ombros completamente relaxados e a coluna reta. Na hora de comprar seu banquinho, não economize dinheiro. Escolha um modelo que ofereça maiores opções de regulagem. Não use cadeiras! As cadeiras são geralmente muito baixas e não permitem uma posição confortável da coluna (evite lesões e esforços desnecessários!).

Rebote – vamos começar com o conceito de rebote (Rebound Strokes). Se você jogar uma bola de “ping-pong” numa mesa, ela vai completar uma série de “pulos”, até que perca a força. Para sustentar o movimento da bola, temos que golpeá-la novamente. Na bateria, a “pele” do instrumento se encarrega de fazer o rebote (retorno da baqueta). Quanto mais forte você golpear a pele, mais alto será o retorno da baqueta.

Vamos fazer uma experiência – mantenha sua mão direita aberta e com os músculos relaxados. Agora faça um movimento para os lados como se estivesse dando “tchau”. Faça o mesmo movimento, porém, com a mão fechada. Perceba como o movimento ficou “duro”, tenso. Quanto mais tensão você aplicar, mais lentos serão os movimentos e consequentemente as batidas (notas). Permaneça relaxado e use os movimentos dos pulsos e dedos, não dos braços. Estudaremos esses movimentos mais adiante.

Posição correta dos dedos para segurar a baqueta

É importante uma posição correta dos dedos, pulsos, antebraços e braços ao segurar a baqueta; para conseguirmos controlar o rebote e aplicarmos os movimentos de upstroke, downstroke e tap, assim como o flam e todos os outros movimentos usados na execução da bateria.

1º passo – segure a baqueta com o polegar e o indicador. Cada modelo de baqueta possui peso e dimensões diferentes. Por isso você deve descobrir o “ponto de equilíbrio” da baqueta, tocando na caixa e procurando obter o maior número de rebotes possível.

2º passo – agora feche a mão, fazendo com que os três dedos restantes encostem na baqueta sem agarrá-la. Apertar demasiadamente a baqueta apenas provoca tensão, o que trará dificuldades ao tocar os rulos e notas fantasma.

3º passo – para a mão esquerda simplesmente repita os mesmos conceitos da mão direita.

Agora, coloque a ponta das duas baquetas no centro da pele. Deixe a palma das mãos para baixo. Assim, as baquetas formarão um ângulo de 90°. Lembre-se de deixar os pulsos, braços e ombros totalmente relaxados.

Procure tocar todas as notas no centro da pele, isso fará com que as duas mãos “tirem” o mesmo som do instrumento. Note que cada ponto da pele produz um som diferente – quanto mais próximo ao aro, mais fraco é o som.

Verifique a “pegada” em vários ângulos:

Pratique o exercício abaixo, chamado de “8 por mão”. Nele, você vai isolar 8 batidas para cada mão e poderá se concentrar nos Rebotes. Use um movimento completo do pulso para cada batida, mas lembre-se de deixar a pele do instrumento fazer o retorno da baqueta. Permaneça o mais relaxado possível!

D D D D   D D D D   E E E E   E E E E

Exercícios de manulação – faremos agora alguns exercícios para desenvolver uma coordenação entre as mãos. Usaremos D para a mão direita e E para a mão equerda. O propósito dos exercícios é de manter uma “qualidade de som”, isto é, equilíbrio entre as notas, não importando se estamos tocando rápido ou devagar.

Algumas coisas que devemos observar:

  • Use um movimento completo do pulso para cada batida (o braço somente se move em reação ao pulso);
  • Seu braço deve estar paralelo ao chão quando você toca na caixa;
  • O antebraço e o ombro devem estar relaxados e próximos ao corpo;
  • A ponta da baqueta deve bater no centro da pele;
  • Trabalhe para manter uma firmeza de andamento (velocidade).

Manulações:

  1. Oito toques com a mão direita e oito toques com a mão esquerda
    D D D D   D D D D   E E E E   E E E E
  2. Quatro toques para cada mão
    D D D D   E E E E   D D D D   E E E E
  3. Dois toques para cada mão
    D D E E   D D E E   D D E E   D D E E
  4. Um toque para cada mão
    D E D E   D E D E   D E D E   D E D E
  5. Combinação de mãos 1
    D E D D   E D E E   D E D D   E D E E
  6. Combinação de mãos 2
    D E E D   E D D E   D E E D   E D D E
  7. Combinação de mãos 3
    D D E D   E E D E   D D E D   E E D E
  8. Combinação de mãos 4
    D E D E   E D E D   D E D E   E D E D

Você conseguiu fazer o exercício todo duas vezes sem erro? Meus parabéns. Você prestou atenção nos movimentos dos pulsos e manteve um andamento constante? São em exercícios como estes que devemos desenvolver também a nossa paciência. Lembre-se: se você quer ser um grande músico, comece agora e exija disciplina de você mesmo!

Rudimentos

É extremamente importante que o baterista tenha completo domínio sôbre as duas mãos, não importando se ele é canhoto ou destro. É o que chamamos de ambidestria. Além disso, do ponto de vista técnico, o estudante deve propor-se a desenvolver uma coordenação e equilíbrio entre as duas mãos; resistência e velocidade. Por isso, torna-se fundamental a prática dos rudimentos.

No dicionário, rudimento é descrito como; “Elemento inicial, Princípio, Condição…”. Os rudimentos são os primeiros passos e fundamentos da percussão em todo mundo. Você deve começar, aprendendo os rudimentos, desde os primeiros dias que comprar as baquetas. Se você quer realmente dominar a arte da percussão, não importando se você vai tocar caixa numa Banda Militar ou bateria numa Banda de Rock’n’roll, deve praticar os rudimentos!

Os Rudimentos são divididos em “famílias”:

  • a família do Paradiddle
  • a família do Stroke
  • a família do Flam
  • a família do Drag
  • a família do Rufo

 

Fonte: Site Batera

Victor Slave

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: