2 Comentários

A PARTITURA

Como prometido, vou começar a postar algumas coisas relacionadas à teoria musical… aplicada à bateria, claro.

Pra começar vou postar uma “tutorial” sobre a partitura… afinal, alguns bateras (eu me arriscaria a dizer: A MAIORIA dos bateras) não está tão familiarizado com a notação.

Pra facilitar o trabalho, não criei algo, mas busquei na internet algo que eu axei coerente, simples e completo. Aos que quiserem ver direto da fonte o site foi: Roland Brasil.

Vamos lá…

A notação musical da bateria é uma “adaptação” da notação (partitura) musical comum, usada para transcrições pra o piano, violão, contrabaixo, canto, etc… claro que não temos na NOSSA partitura elementos harmônicos-melódicos, mas os símbolos e fundamentos são iguais.

O basicão exige conhecimento desses símbolos. São eles:


Na notação musical, usamos esses símbolos para representar notas músicais (ex.: dó, ré, mí, fá…) assim como suas respectivas pausas. Na partitura para batera, usamos os símbolos para representar a “peça” da bateria que será tocada (ex.: bumbo, caixa, tons…). Os tempos das notas e pausas são respeitados, assim como a divisão de compassos, mas isso já é assunto pra um outro post.

Vale lembrar que a notação de uma transcrição de uma música específica pode ser “levemente” alterada, dependendo de quem escreve ou da configuração da batera (ex.: pedal ou bumbo duplo, configurações com vários tons “extras”, dois surdos, etc…), mas sempre costará como índice no início da partitura.

A forma de escrita mais comum é:


Agora que já dei a dica de como interpretar… ou pelo menos como começar a interpretar a notação, já poderemos usar conceitos e exercícios.

Um site que eu recomendo pra quem curte ir atrás da parada é o www.batera.com.br.

Breve mais procês!

Por hj é só pessoal!

Anúncios

2 comentários em “A PARTITURA

  1. Tenho 70 anos, fui baterista aos 11 anos de idade e parei cedo aos 23 anos. Na minha época não se tocava por partitura aprendi vendo meu irmão tocar. Hoje
    toco pandeiro mas sou apaixonado por bateria. Adoro ver um bom baterista tocando. conheci muitos

    • Olá José Amadeu! Obrigado pelo seu comentário!
      É bem verdade que a bateria/percussão faz parte do ser humano, então eu costumo dizer que todos, de certa forma, tem propensão a ser “percuterista” (rsrsr). Eu aprendi a tocar com 12 pra 13 anos e também não foi com partitura. Mas digo sempre pros meus alunos que o conhecimento/entendimento da partitura é algo que te dá acesso irrestrito a tudo na música. O dom e a capacidade de aprender e executar são importantíssimos e fundamentais, mas acredito que pra caminhar com as próprias pernas e chegar tão longe quanto QUISER, o conhecimento da música teórica ainda é o caminho mais completo.
      Grande abraço!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: